Tristeza tem lado bom?

tristeza

Já deu uma olhada nas redes sociais hoje? O que foi que você viu por lá? Pessoas felizes, bem sucedidas e sem problemas? Vivemos em um mundo que nos ensina todos os dias que devemos ser felizes a todo custo. O grande problema é: isso não é possível! Inevitavelmente ficamos tristes, com raiva, ansiosos e usualmente nos punimos por isso porque, DEVEMOS ESTAR SEMPRE BEM. Somos diariamente inundados por emoções, e usualmente, as dividimos entre boas e ruins (alegria + ; tristeza -). Mas será que é mesmo assim que necessitamos encarar? Haveriam benefícios na tristeza?

Estamos hoje no quarto dia do quarto mês do ano de dois mil e dezoito. Esses dias vividos nesse ano já trouxeram algumas lágrimas na minha vida pessoal, na vida dos meus clientes e na vida de alguns amigos. Foram comuns a essas situações: avaliações pessoais: eu não deveria estar assim, eu não posso estar triste, eu não posso chorar, eu já deveria ter melhorado. E avaliações dos outros: você não deveria agir assim, você não deve ficar triste, põe um sorriso no rosto, não fica triste não, faça dessa maneira, faça de outra maneira.

Toda emoção que sentimos possui uma finalidade para o organismo. A tristeza em níveis normais (não patológicos como na depressão) é saudável e traz benefícios! Você sabia que indivíduos tristes tendem a compartilhar mais informações entre si e a tomar decisões com maior qualidade? A tristeza nos deixa mais empáticos e disponíveis para os outros. Nos permite momentos de introspecção, reavaliação e ponderação. Além disso, existem estudos que apontam que a tristeza contribui com nosso processo criativo.

Alguns clientes chegam ao consultório e após falarem a respeito das situações ruins que aconteceram me perguntam: “o que eu faço para não me sentir assim”? Sempre percebo o espanto quando escutam a resposta: ” Não há nada o que se fazer. Diante do que você viveu e me contou, porque espera que estivesse se sentindo de uma maneira diferente?”

Todos temos o direito (e a necessidade) de estarmos tristes. Não penalize suas emoções, aceite – as, sendo elas quais forem. Elas vão passar, e quando a tristeza passar, provavelmente vai ter deixado em você novas resoluções para a vida, interações pessoais significantes e ponderações relevantes para a vida.

Importante: Se você perceber que essa tristeza se mantem constante por muito tempo e que está trazendo prejuízos reais para sua vida. Procure um profissional para orientá-lo.

 

Referências

https://www.iluminaneurociencias.com.br/single-post/2016/11/29/O-Lado-Bom-da-Tristeza

Pelo Direito à Tristeza