SOU ANSIOSO!

Se você se interessou pelo título e veio até aqui ler esse artigo, é porque muito provavelmente se considera ansioso também. Correto?

A boa notícia aqui é: TODOS NÓS SOMOS ANSIOSOS!

A ansiedade em níveis normais não é algo ruim. Ela é um sinal de alerta que temos embutido no nosso organismo e que tem como função nos proteger de perigos iminentes. Você já se assustou e sentiu seu corpo entrar em estado de alerta ao caminhar pela calçada e ouvir de repente um cachorro latindo por detrás de um portão? Ao andar pela rua, já ouviu algum barulho que lhe remetesse a sensação de que algo está errado e que talvez você possa ser assaltado e mudou de rota? Já ficou preocupado e com a sensação de que precisava estudar e se preparar as vésperas de uma prova? Pois bem, em todas essas situações a ansiedade é quem te ajuda a ficar pronto para fazer algo em relação ao ocorrido. Seja correr do cachorro, mudar seu caminho ou se preparar pra prova.

Essa emoção (ansiedade) começa a ser um problema quando nós começamos a interpretar como perigo real algo que não é.  Por ser um aparato biológico, a ansiedade é acionada sempre que nós percebemos uma ameaça, seja ela um leão faminto vindo em nossa direção, seja uma prova na semana que vem. As sensações que o corpo produz são as mesmas nas duas situações, mas será que a reação que precisamos ter diante do leão é mesma que necessitamos para a prova?

Em níveis patológicos e obviamente prejudiciais, a ansiedade faz com que nós comecemos a sentir sensações físicas como: tremores, tensão muscular, inquietação, palpitações, falta de ar, problemas de memória, problemas para dormir, dentre outros, sem motivo aparente.

Ser uma pessoa patologicamente ansiosa quer dizer ser mais do que uma pessoa que não consegue esperar por eventos. A ansiedade pode trazer prejuízos grandes para a vida do indivíduo, comprometendo sua qualidade de vida. Pessoas que possuem um transtorno de ansiedade são afetadas funcionalmente por ela. Podem apresentar dificuldades para trabalhar de maneira eficaz, de ter uma vida social ativa e relacionamentos saudáveis.

Ao ler esse texto você consegue se lembrar de alguma situação em que sua reação de ansiedade foi maior do que a situação exigia? Como por exemplo: não conseguiu fazer a prova de volante? Não consegue realizar provas em geral? Tem muito medo de alguma coisa em específico? Sentiu os sintomas físicos citados acima sem ter nenhuma causa física que justificasse?

Transtorno de ansiedade é coisa séria e necessita tratamento. Não utilize este artigo, nem qualquer outro meio para autodiagnostico.

Procure um Psicólogo!